Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Produtores garantem milho para bioetanol

O presidente da Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo, Luis Vasconcellos e Souza, disse ontem ao Diário de Notícias que Portugal vai precisar de cerca de 400 mil toneladas de milho para responder às necessidades de matéria-prima dos dois projectos de bioetanol previstos, até agora, para o País – o da Sapec e o da Fomentinvest.

Isso significa produzir mais do dobro face a 2006, que devido à seca foi um ano mau. Num ano médio, o País produz cerca de 700 mil toneladas.

Indústria de bioetanol representa oportunidade para os agricultores

Segundo o responsável, «o desenvolvimento da indústria de bioetanol pode ser uma oportunidade de negócio para os agricultores nacionais e o País tem capacidade para assegurar a produção necessária para os dois projectos de que se fala», cita o DN.

O mesmo salienta, no entanto, que para apostarem neste negócio, os produtores precisam de garantias do Governo e dos promotores dos projectos. «O Executivo tem de tomar uma de duas opções: ou compra o produto acabado, ou seja, o bioetanol, ao Brasil, ou assegura as condições para que se produza em Portugal aquele biocombustível». Um projecto que, segundo o presidente da ANPROMIS, «mais do que criar novos postos de trabalho vai manter muitos e fixar populações no mundo rural».

LE com Diário de Notícias

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.