Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Hidrogénio para reduzir dependência do petróleo

Uma equipa de investigadores da Universidade do Porto, liderada por Paula Tamagnini, vai participar num projecto europeu que visa reduzir a dependência do petróleo através do desenvolvimento de uma nova forma de produção de hidrogénio, revela o Ciência Hoje.

A equipa, que pertence ao Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) da Universidade do Porto, vai tentar encontrar formas para melhorar artificialmente o rendimento natural das cinobactérias na produção de hidrogénio.

As cinobactérias, vulgarmente designadas como algas azuis, são um pequeno ser unicelular que vive na água que se pretende que venha a ser utilizado para a obtenção, a partir da luz solar, de uma fonte de hidrogénio limpa, competitiva e saudável.

Este projecto, intitulado BioModular H2, integra o Programa de Investigação e Desenvolvimento de Células de Combustível e Hidrogénio da União Europeia, envolvendo, além do IBMC, a École Polytechnique (França), a Universidad Politécnica de Valência (Espanha), a Uppsala Universitet (Suécia) e a University of Sheffield (Inglaterra).

LE com Ciência Hoje

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.