Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Europeus culpam euro pela degradação da economia

Uma ampla maioria dos cidadãos dos grandes países da Zona Euro considera que a adesão à moeda europeia prejudicou o andamento das suas economias nacionais, revela a agência Lusa citando uma sondagem hoje divulgada pelo Financial Times.

Cinco anos depois da entrada em circulação das notas e moedas de euros, mais de dois terços dos franceses, italianos e espanhóis, e mais de metade dos alemães, afirma que o euro teve um “impacto negativo” na economia. O eurocepticismo é especialmente forte em França – outrora o país mais apoiante do projecto de unificação monetária – onde apenas 5% diz que o euro teve um efeito positivo sobre a economia.

Uma sondagem recente, encomendada pela Comissão Europeia, revelava um “estado de alma” menos sombrio entre os europeus que, apesar de culparem o euro pelos preços mais elevados, se mostravam maioritariamente favoráveis à união monetária.

Mais de metade das 5.314 pessoas questionadas nos quatro países manifestam uma preferência pela sua antiga moeda.

Perto de dois terços dos alemães lamentam a perda do marco alemão.

Ainda de acordo com a mesma sondagem, 45 por cento dos europeus questionados, incluindo 60 por cento de alemães, têm uma opinião negativa sobre a entrada na União Europeia da Bulgária e da Roménia a 01 de Janeiro deste ano.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.