Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Electricidade: 6% do consumo de 2006 teve origem eólica

O sector eólico gerou 6% do total da energia eléctrica total consumida em Portugal em 2006, ano em que entraram em actividade 36 novos parques eólicos, refere o relatório da Rede Eléctrica Nacional (REN) indicando que a energia eólica já representa 14,2% do total de capacidade instalada no país.

De acordo com o relatório da REN, referente a 2006, os 36 novos parques eólicos representaram um crescimento de 60% na potência instalada que, no final do ano, era de 1.513 megawatts (MW), correspondentes a 137 parques.

Neste momento, a potência eólica instalada representa 14,2% do total da capacidade instalada no Sistema Eléctrico Nacional (SEN), quase o dobro dos 8,5% registados em 2005.

A remuneração média da energia eólica foi, o ano passado, de cerca de 92,8 euros por megawatt/hora, 3% acima do valor de 2005.

Em 2006, o consumo de energia eléctrica cresceu 2,6%, segundo os dados técnicos publicados pela REN.

A produção hidroeléctrica abasteceu 20% do consumo, contra os 51% das centrais térmicas. Relativamente a 2005, a produção hidroeléctrica aumento 126% e a térmica baixou 17%.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.