Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Comércio entre Brasil e Portugal aumentou 42,2% em 2006

O comércio entre Brasil e Portugal em 2006 aumentou 42,2%, face ao ano anterior, para 1.773 milhões de dólares (1.338 milhões de euros), revelou fonte do Governo brasileiro, citada pela Agência Lusa. O valor é o maior registado da história dos dois países, segundo os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

As compras de produtos portugueses pelo Brasil somaram 312,6 milhões de dólares (235,926 milhões de euros), um aumento significativo de 34,5% em comparação com o ano anterior. Já as exportações brasileiras para Portugal no ano passado, que aumentaram 43,9% face a 2005, totalizaram 1.460 milhões de dólares (1.101 milhões de euros).

Saldo da balança comercial favorável ao Brasil

Apesar do aumento maior das exportações portuguesas, a balança comercial entre os dois países continua desequilibrada, com um saldo favorável ao Brasil no ano passado de 1.147 milhões de dólares (865,667 milhões de euros).

Os principais produtos brasileiros vendidos a Portugal em Dezembro foram laminados de ferro e aço, café, polietilenos, milho e madeiras. Na pauta de importação, os destaques foram azeite, bacalhau, peras, vinhos e castanhas.

Comércio externo brasileiro bateu recordes históricos em 2006

Em 2006, os números globais do comércio exterior brasileiro apresentaram recordes históricos. A balança comercial brasileira fechou o ano com um excedente de 46,077 mil milhões de dólares (34,775 mil milhões de euros), 1.368 milhões de dólares acima do resultado de 2005.

Mesmo com a valorização do real frente ao dólar, as exportações somaram 137,471 mil milhões de dólares, 16,2% a mais que em 2005. Já as importações atingiram 91,394 mil milhões de dólares, um crescimento de 24,2% face ao ano passado.

LE com Lusa

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.