Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Nova lei das rendas só terá efeitos no mercado em 2009

A lei do arrendamento urbano, aprovada há um ano e a vigorar desde Junho último, só terá efeitos no mercado em 2009, revela a edição de hoje do Diário Económico. Segundo José Teixeira Monteiro, presidente do Instituto Nacional da Habitação, tal fica a dever-se ao facto de, em muitos casos, os senhorios terem que fazer obras nos imóveis para poderem proceder à actualização das rendas.

«Meter o processo, fazer as obras, só dentro de três anos é que haverá condições para a generalidade do património estar já no regime transitório da actualização de rendas», refere Teixeira Monteiro. Só nessa altura é que as 449 mil rendas actualmente congeladas serão aumentadas em 4%, criando um mercado competitivo de arrendamento.

Eduardo Cabrita, secretário de Estado da Administração Local, por seu lado, minimiza as queixas de senhorios, inquilinos, promotores imobiliários e comerciantes relativamente aos atrasos na implementação da nova Lei. «Estamos a falar de um quadro de 60 anos de imobilismo. (…). O que admitimos aqui é que, se em três anos, as mais de 400 mil rendas anteriores a 1990 entrarem num processo de requalificação, essa é a maior transformação urbanística realizada no país, em décadas», cita o DE.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.