Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Comissário europeu do Comércio optimista com a economia portuguesa

O comissário europeu do Comércio afirma estar confiante em relação ao progresso da economia portuguesa, mas aconselhou a uma maior aposta na inovação, educação e recursos humanos, revela a TSF Online.

«Estou, sem dúvida, optimista relativamente à economia portuguesa, na medida em que está a tirar partido do mercado único europeu enquanto plataforma para competir no mundo», afirmou Peter Mandelson, para quem a globalização «permite às empresas europeias crescer mais na Europa para depois se tornarem maiores no mundo», disse ontem no Porto.

O comissário europeu do Comércio elegeu «uma mistura única de tradição, qualidade, investimento em conhecimento, nas pessoas e na criatividade da sociedade» para enfrentar novos mercados de concorrência, como o asiático. E avisou: «Há que manter um processo constante de adaptação e a educação é um elemento chave a este nível, tal como a inovação, a competitividade e a abertura de mercados por todo o mundo».

Comissário relativiza o fenómeno de deslocalização de multinacionais de Portugal

Na mesma altura, o comissário europeu aproveitou para relativizar o fenómeno de deslocalização de multinacionais de Portugal para geografias com menores custos de produção, considerando que «as empresas vão e vêm», à semelhança, de resto, do que acontece com o próprio emprego. «A chave», afirmou, «é manter o dinamismo e a criatividade da economia portuguesa, o seu investimento em investigação e desenvolvimento em novas tecnologias». Aliás, a criatividade, na opinião de Peter Mandelson, é um dos argumentos mais fortes a utilizar pelos Estados-membros da União Europeia para contrariar a tendência asiática no comércio mundial.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.