Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Apesar de captar menos projectos de IDE, Portugal está mais atractivo para o investimento estrangeiro

Segundo o estudo da Ernst & Young, o «Portugal: Cause for Optimism», o número de projectos de investimento estrangeiro anunciados para Portugal desceu de 37 para 29, entre 2004 e 2005, o que representa uma quebra de 22% nesse investimento. Ainda assim, a percepção dos investidores sobre a atractividade de capital internacional é hoje mais favorável do que era há um ano, afirma o estudo citado pela Agência Financeira.

Entre Março de 2005 e Março deste ano, a imagem de Portugal passou das 34% de respostas favoráveis dos investidores inquiridos para as 47%.

Contudo, «mantêm-se os factores negativos, elementos que continuam a prejudicar a imagem do país lá fora e que se repercutem no nível de IDE», afirma. Pelo segundo ano consecutivo, a ineficiência da Administração Pública, o nível de tributação sobre as empresas, a burocracia para abrir um negócio, a complexidade da legislação fiscal, continuam a prejudicar a captação de investimento estrangeiro.

O Plano Tecnológico é encarado por 41% do total de investidores como «um plano integrado de acções específicas para aumentar o investimento em I&D» e por 37% desse universo como «um programa governamental de investimento para o sector das tecnologias de informação».

LE com Agência Financeira

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.