Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

VentoNorte exige reavaliação no concurso eólico

O consórcio VentoNorte entregou, esta terça-feira, no ministério da Economia e Inovação, um recurso hierárquico que contesta a avaliação recebida do júri do concurso, para a atribuição de Potência Eólica, revela a Agência Financeira.

O recurso hierárquico, agora entregue, reclama também não terem sido considerados, na avaliação final da proposta entregue pelo consórcio, os argumentos de resposta do VentoNorte às questões colocadas na primeira versão do relatório do concurso, comunicou a empresa.

Com este recurso hierárquico, o consórcio «pretende uma reavaliação da sua candidatura, baseada nos elementos da proposta entregue no dia 1 de Março, levando também em conta os elementos adicionais fornecidos pelo VentoNorte, em Julho, por forma a evitar o seu consequente afastamento deste processo».

Leiria na mira do consórcio

Recorde-se que o consórcio Ventonorte, liderado pela Enel e Unión Fenosa, propunha construir duas fábricas de componentes para energia eólica em Estarreja, Vagos ou Leiria, um investimento que estava dependente do resultado do concurso para a atribuição de potência eólica lançado pelo governo, cujo resultado excluiu este consórcio.

O consórcio é detido a 64% pela Eufer (Enel Unión Fenosa Renovables), a 27% pela alemã WPD, a 4% pela portuguesa Enervento e a 5% pela empresa indiana Suzlon.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.