Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Relatório sobre aluguer de gerador das piscinas inconclusivo

O relatório de avaliação de responsabilidades em torno do caso do aluguer ‘milionário’ de um gerador pela Leirisport para aquecimento das piscinas municipais de Leiria é inconclusivo e vai ser remetido à Assembleia Municipal (AM), uma decisão tomada sexta-feira por unanimidade em reunião de Câmara, revela a edição de hoje do Diário de Leiria.

Segundo Isabel Damasceno, presidente da Câmara Municipal de Leiria, o documento identifica todos os passos do processo, mas não atribui responsabilidades directas. «Não foi concluído se a culpa foi de A, de B ou de C», disse a autarca, referindo que foram detectadas «coisas mal tratadas».

O documento foi elaborado por Isabel Gonçalves, a vereadora que tem a tutela política da empresa que gere a maioria das infra-estruturas desportivas do concelho, e onde tem assento no Conselho de Administração.

Cabe agora à Assembleia Municipal decidir o que fazer, podendo eventualmente ser pedida uma melhor consolidação do documento ou mesmo a criação de uma comissão.

Em causa está o aluguer de um gerador, entre 7 de Junho de 2004 e 23 de Janeiro de 2006, pela Leirisport para fornecer energia às piscinas municipais, custando ao município mais de dois mil euros por dia, uma factura que atingiu cerca de um milhão de euros.

Quando o assunto foi despoletado, a oposição socialista na Câmara Municipal de Leiria chegou a reclamar que o caso fosse entregue ao Ministério Público, por alegada gestão danosa, mas a autarquia acabou por não dar seguimento à proposta, passando o caso para a AM, por entendimento de que «não houve dolo intencional», mas antes «falta de acompanhamento».

Diário de Leiria

Em causa está o aluguer de um gerador pela Leirisport para fornecer energia às piscinas municipais. Mais de dois mil euros por dia, uma factura que atingiu cerca de um milhão de euros.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.