Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Habidecor & Abyss reforça aposta na China

A empresa portuguesa de têxteis-lar Habidecor & Abyss vai inaugurar, até ao final de Setembro, duas novas lojas na China, elevando para 10 o total de representações no país, anunciaram esta segunda-feira os representantes da empresa de Viseu naquele país asiático, revela a agência Lusa.

«Com a abertura até ao final do mês da novas loja em Qingdao, na costa nordeste da China e em Suzhou, perto de Xangai, no leste do país, a Habidecor & Abyss terá 10 lojas no mercado chinês», disse Wu Bin, da consultora Market Access, que representa a empresa portuguesa no mercado chinês.

Estratégia de vendas e distribuição apropriada ao mercado chinês

Wu Bin considerou que a presença da Habidecor & Abyss no mercado chinês «é um sucesso que se deve a factores como a selecção de um bom parceiro de distribuição no mercado local, excelentes produtos e excelente imagem de marca e uma estratégia de vendas e distribuição apropriada e específica para o mercado chinês».

«A forte presença local dos responsáveis da empresa e o grande apoio aos distribuidores chineses dado pela sede da empresa são outros factores que facilitam a expansão da Habidecor & Abyss no mercado chinês», adiantou Wu Bin.

Empresa prevê abertura de novas lojas naquele país

Baseada em Viseu, onde trabalham cerca de 200 pessoas, a empresa, que entrou em 2005 no mercado chinês, tem escritórios na Bélgica e nos Estados Unidos. A estratégia passa por abrir novas lojas em cidades chinesas de média dimensão e no interior do país, disse recentemente Celso de Lemos, presidente do Conselho de Administração, em entrevista à Agência Lusa.

A Habidecor & Abyss tem uma facturação anual média que ronda os 15 milhões de euros. A empresa está presente em mais de 40 países, com os Estados Unidos da América a assegurar 30 por cento das vendas globais e a Europa entre 40 a 50 por cento.Dos restantes mercados da empresa têxtil, os maiores são o Japão, Coreia do Sul, Taiwan, Arábia Saudita e a China, incluindo Hong- Kong.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.