Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Economist Intelligence Unit prevê melhoria do ambiente de negócios em Portugal

A Economist Intelligence Unit (EIU) acredita na capacidade do Governo português para implementar na sua totalidade o programa de reformas, sendo essa a principal justificação para a previsão de melhoria do ambiente para os negócios em Portugal durante os próximos cinco anos, revela a edição de hoje do Diário de Notícias.

A entidade responsável pela realização de análises e estudos económicos no grupo a que pertence a revista ‘The Economist’ destaca a melhoria das políticas de apoio ao empreendedorismo privado e à concorrência, bem como um acréscimo significativo da eficácia política, ou seja, da capacidade de uma decisão política gerar os efeitos práticos desejados, adianta ainda o DN.

Assim, segundo aquele diário, no ranking global da EIU, Portugal passa do 35.º para a 30.º lugar. Em termos de eficácia política, a classificação passa da 29.ª para a 20.ª posição, enquanto nas políticas de apoio ao empreendedorismo privado e à concorrência se passa da 23.ª para a 22.ª, isto no período de 2006 a 2010 e face ao anterior período de 2001 a 2005,

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.