Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Peniche tem condições para acolher parques de energia das ondas

O presidente da Câmara de Peniche defendeu esta sexta-feira que o município tem condições de mar e de logística em terra para ser a zona piloto onde o governo quer instalar parques de aproveitamento de energia das ondas.

O autarca, António José Correia, afirmou hoje à agência Lusa que o município «deve ser tido em conta na decisão que o governo vier a tomar, porque, além de ter condições de mar e em terra, tem já alguma experiência nesta área».

O governo decidiu em Abril constituir um grupo de trabalho que, até Novembro de 2006, proporá a criação de uma zona piloto destinada à instalação de parques de aproveitamento de energias renováveis, nomeadamente das ondas marítimas.

António José Correia lembrou que estão em fase final de montagem nos estaleiros navais de Peniche máquinas para o primeiro parque de ondas do país capaz de gerar electricidade.

As máquinas foram apresentadas em Maio pela a Enersis e pela escocesa Ocean Power Delivery com vista à instalação, este Verão na Póvoa do Varzim, do primeiro parque de ondas capaz de gerar electricidade, num investimento total de 8,5 milhões de euros.

Por outro lado, adiantou o autarca, uma empresa finlandesa também se prepara para iniciar testes em Peniche com vista à produção de energia através do aproveitamento de energia das ondas de fundo (Wave roller).

«Trata-se de dois projectos que estão a passar por Peniche, pelo que não devemos deixar de aproveitar esta vantagem competitiva», frisou o autarca.

A Câmara de Peniche organizou hoje um seminário sobre o aproveitamento da energia das ondas que contou com a presença do secretário de Estado da Defesa e dos Assuntos do Mar, empresários, investigadores e ambientalistas.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.