Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Empresas de Leiria premiadas em Madrid

Célia Marques

A Materlis, empresa do concelho de Leiria, foi distinguida na sexta edição do Prémio Mobis, na categoria de Fornecedor de Matérias-Primas Principais, ex aequo com a Sardinha & Leite e Sonae. Na gala destacaram-se ainda empresas do distrito como a Filipe & Henriques, na categoria de Fabricante de Mobiliário Contemporâneo; a Fabulis (Alcobaça), na categoria de Fornecedor de Ferragens, Acessórios e Componentes; Balbino & Faustino (Alcobaça), na categoria de Fornecedor de Matérias Primas Principais e a Lustrarte (Marinha Grande), na categoria de Fabricante de Artigos de Iluminação.

Da cidade de Ourém, destaque para a Movior, que foi distinguida na categoria de Fabricante de Mobiliário de Cozinha, Roupeiro e Banhos e para a Artimol, na categoria de Fornecedor de Ferragens, Acessórios e Componentes.

O secretário de estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, Fernando Serrasqueiro, presente na cerimónia, destacou a importância da iniciativa ter lugar em Madrid, uma vez que «a tradição e relevância do mercado espanhol para o sector do mobiliário português é inegável».

A Gala Mobis, organizada pelo jornal Mobiliário em Notícia, destina-se a premiar quem mais se destacou no sector do mobiliário na Península Ibérica ao logo do ano passado.

O evento, que teve lugar dia 28 de Abril, contou com a presença de cerca de quatro centenas de empresários ibéricos e com o apoio de associações portuguesas e espanholas da fileira, autarquias e entidades privadas de ambos os países.

Esta foi a primeira vez que os prémios foram entregues em Espanha. Emídio Brandão, editor do jornal, relembrou que este mês o sector irá estrear um programa de televisão, a exibir em vários canais da RTP, um desafio lançado na última gala Mobis. A responsabilidade editorial do Mobiliário em Notícia Televisão é do jornal Mobiliário em Notícia, publicação que acompanha este sector há já dez anos.

O sector em números

Mobiliário português exporta 51,6% da produção

O mobiliário português tem vindo a afirmar-se nos mercados internacionais, sendo-lhe reconhecida a qualidade de fabrico, o que fez com que esta actividade tenha registado um crescimento importante nos últimos anos.

O sector de mobiliário português exporta mais de metade do que produz (51,6%) e representa cerca de 2,6% das exportações portuguesas, uma percentagem que tem vindo a crescer nos últimos anos.

Em 2004, Portugal produziu 1,450 mil milhões de euros em mobiliário e exportou 768 milhões de euros, um acréscimo de 15,3% face ao ano anterior e a quarta maior subida conjunto dos 25 países da União Europeia.

No que respeita a mercados de destino, a França ocupa o primeiro lugar, ao receber 37% das exportações portuguesas, seguindo-se a Espanha com 33%, a Suécia com 7%.

Os móveis exportados são essencialmente de estilo moderno, em madeira de cerejeira, pinho e carvalho, estilo Luís Filipe em cerejeira francesa e Provençal, em madeira de carvalho.

Nota: dados relativos a 2004, fornecidos pela APIMA – Associação Portuguesa da Indústria de Mobiliário e Afins

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.