Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Presidente das Caldas da Rainha quer nova CCDR

Fernando Costa defendeu a criação de uma nova Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional, que abranja as regiões do Oeste e Vale do Tejo e parte do distrito de Leiria. «As actuais cinco regiões são desequilibradas» argumentou o autarca, na cerimónia de apresentação do Plano Regional de Ordenamento do Território do Oeste e Vale do Tejo, acrescentando que Lisboa está sobredimensionada relativamente a outras.

O presidente da Câmara das Caldas da Rainha argumentou que o Oeste e Vale do Tejo têm mais de 805 mil habitantes, o dobro da população do Alentejo, e 8.792 quilómetros quadrados, o dobro da área do Algarve.

«Fazia todo o sentido uma nova região abrangendo estas três NUT – Oeste, Médio Tejo e Lezíria do Tejo – e acrescentando-lhe os concelhos da Batalha, Porto de Mós e Leiria e, eventualmente, a Marinha Grande e até Pombal», concluiu o autarca.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.