Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Processo de expansão da Zona Industrial da Marinha Grande «num impasse»

O processo de expansão da Zona Industrial de Casal da Lebre para terrenos pertencentes à Mata Nacional encontra-se, segundo o presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande, bloqueado devido a uma situação de «impasse da Direcção-Geral de Património (DGP)», revela a edição de hoje do Diário de Leiria.

Segundo noticia aquele diário, a reivindicação foi feita aquando da visita do secretário de Estado, Rui Nobre Gonçalves, há menos de uma semana, para conhecer várias intervenções no âmbito do ordenamento e prevenção florestal da Mata Nacional e de terrenos particulares.

A situação «está a criar embaraços para as empresas locais e outras que se pretendem fixar no concelho gerando assim mais postos de trabalho e contribuindo para o incremento económico», argumenta João Barros Duarte, presidente da Câmara Municipal da Marinha Grande àquele diário.

A autarquia e a DGP elaboraram, há um ano, uma permuta de parcela de terreno na qual a DGP trocava «uma parcela de terreno com 54 hectares de área, situada na Mata Nacional do Casal da Lebre, propriedade do Estado, por uma parcela de terreno com a área equivalente, contígua à Mata Nacional do Pedrógão, propriedade do município, e adquirida por mais de 1,5 milhões de euros» esclarece a Câmara em nota informativa.

O Plano de Pormenor de Expansão da Zona Industrial da Marinha Grande está em fase de elaboração e a ideia passa por atrair investidores e permitir a expansão e modernização das instalações industriais existentes, adianta o Diário de Leiria.

No entanto, e de acordo com a autarquia marinhense, «a capacidade de oferta de lotes industriais pela câmara municipal encontra-se prejudicada pela dificuldade que tem existido nas negociações dos terrenos necessários à expansão da Zona Industrial».

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.