Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Monte Redondo pode receber fábrica de componentes

Rui Marques

O Parque Empresarial de Monte Redondo, junto ao nó da A17, é a localização proposta para a construção de uma fábrica de componentes de energia eólica pelo consórcio Ventonorte, revelou Neusa Magalhães, vereadora do Desenvolvimento Económico, ao Leiria Económica.

A Câmara Municipal de Leiria (CML) elaborou uma proposta para que a fábrica pudesse ser construído em Leiria. Nessa proposta, a CML «respondeu às necessidades do consórcio, quer em termos de área, quer em termos de infra-estruturas qualificadas», adiantou aquela responsável.

Segundo Neusa Magalhães, «é interesse do Município atrair para o concelho projectos importantes, não só pelo volume de investimento, como pelo número de postos de trabalho directos e indirectos que criam, de modo a desenvolver a região e a fixar nela as pessoas».

Assim sendo, «a CML estabeleceu um protocolo com o consórcio onde assumiram um compromisso em encetar negociações finais, estando a CML a aguardar esse contacto», adianta.

Investimento depende do resultado do concurso lançado pelo governo

Este investimento do consórcio Ventonorte, tal como noticiou o Leiria Económica a 15 de Março, está dependente do resultado do concurso para a atribuição de potência eólica lançado pelo governo, cujo resultado deverá ser conhecido ainda no primeiro semestre deste ano, disse na altura à Lusa, Miguel Antoñanzas, presidente do consórcio.

O consórcio Ventonorte prevê investir 1.564 milhões de euros se conseguir uma potência instalada de 1.200 mega watts.

O consórcio é detido a 64% pela Eufer (Enel Unión Fenosa Renovables), a 27% pela alemã WPD, a 4% pela portuguesa Enervento e a 5% pela empresa indiana Suzlon.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.