Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Miguel Frasquilho tece elogios ao governo

Rui Marques

Miguel Frasquilho, economista e vice-presidente do grupo parlamentar do Partido Social Democrata, esteve ontem na apresentação pública da Associação para o Desenvolvimento Integrado de Competências de Gestão (ADIC), onde teceu elogios à actuação de José Sócrates.

Miguel Frasquilho considera que estamos a entrar no bom caminho, também resultado da actuação do actual governo. O economista salientou a inclusão do inglês no primeiro ciclo. «Portugal tem um enorme grau de analfabetismo, que durante anos se tentou combater. No entanto, só com este governo estamos a combater o analfabetismo global. Hoje quem não sabe falar inglês é um analfabeto global».

Para Portugal se tornar mais competitivo é ainda preciso – segundo Miguel Frasquilho – melhorar o sistema judicial mas, e apesar de se começarem a tomar algumas medidas, reduzir as férias judiciais não solucionará os problemas de morosidade do país.

«Uma empresa internacional não se vai sedear num país onde há pouca produtividade, onde existem muitas prescrições de processos judiciais, onde a taxa de analfabetismo e o IVA são muito elevados. Talvez demoremos uns 15 anos a resolver estes problemas», salientou.

«Aumento do IVA não é sinónimo de aumento de receitas»

Quanto ao aumento do IVA, Miguel Frasquilho considera que não é sinónimo do aumento das receitas. «A receita fiscal podia subir com uma taxa de IVA mais baixa», sustentou o economista.

Para além de Miguel Frasquilho, esta apresentação pública contou com Henrique Neto e António Costa e Silva como oradores.

António Costa e Silva, presidente da ADIC, esclareceu que esta «será uma associação pró-activa, que pretende estabelecer contactos com empresas e associações de renome da região».

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.