Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário activar o JavaScript. Aqui estão as instruções de como activar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Lena concorre ao TGV

O grupo Lena anunciou esta segunda-feira que vai concorrer ao projecto da rede ferroviária de alta velocidade (TGV) em parceria com a espanhola Aldeasa, revela a agência Lusa. O grupo adianta que o consórcio já manifestou o seu interesse no projecto junto do Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações dia 17 de Janeiro último.

Contactada pela agência Lusa, fonte oficial do grupo escusou-se a adiantar se está prevista a entrada de mais empresas no consórcio agora constituído.

O Grupo considera a participação no concurso do TGV «incontornável», dada a «necessidade de estar atento às oportunidades que surjam ao nível do investimento em infra-estruturas». O mesmo adianta que «o plano de investimentos do governo merece a melhor atenção da Lena Construções, pelos desafios e projectos estruturantes».

As «principais valências deste consórcio», refere, são «a capacidade instalada própria e qualidade construtiva, a solidez, o dinamismo e a experiência no sector». A tomada de posição no projecto TGV «enquadra-se na estratégia de crescimento sustentado que o grupo tem levado a cabo nos últimos anos, com particular destaque para a sua estratégia de internacionalização, através da diversificação dos seus mercados», adianta.

Recorde-se que o grupo alargou a sua actividade ao Leste da Europa e ao mercado africano, «atendendo às expectativas de crescimento que estas regiões apresentam.

As duas linhas de alta velocidade representam um investimento de 7,7 mil milhões de euros, dos quais 4,7 mil milhões de euros na ligação Lisboa-Porto e três mil milhões de euros no Lisboa-Madrid.

A linha até Madrid deverá ser explorada a partir de 2013, e dois anos mais tarde entra ao serviço a linha para o Porto.

A Lena Construções registou em 2005 um acréscimo de 16% no seu volume de negócios, que ascendeu a 188 milhões de euros, com a construção a representar metade do total.

A espanhola Aldeasa, por seu lado, regista um volume de negócios anual de perto de 630 milhões de euros, tendo como principal actividade a exploração de espaços comerciais em aeroportos, em regime de concessão.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros.