Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript.Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Único cowork de Leiria amplia instalações

 

Dois anos e meio depois da inauguração, e esgotada a sua capacidade, a Base Cowork, o único espaço deste género actualmente em Leiria, ampliou as suas instalações, ocupando agora duas lojas no bairro dos Capuchos.

Este projecto – uma iniciativa dos jovens empresários Carlos Batista e Marco Coelho – conta agora com capacidade para 36 postos de trabalho, duas salas multiusos, três salas de reunião, lounge, copa e sala de refeições. «Este é actualmente o único espaço de cowork em Leiria, um local que acolhe diversas empresas, startups, freelancers e pro­fissionais que querem estar num ambiente produtivo e dinâmico, promotor de eventos e gerador de novas ideias e negócios», explicam os promotores, que sempre encararam o projecto como «muito mais do que um simples aluguer de mesas».

Uma postura que os coworkers reconhecem. Nuno Frade, fundador da Magical Stage, é um dos clientes mais antigos da Base Cowork. Saiu de casa há dois anos, para «deixar a solidão» e porque queria constituir equipa. «Neste momento a parte social é o que pesa mais. A principal vantagem são as pessoas, o ambiente, as relações de con­fiança e interajuda que se criam», explica.

 

Entrada e lounge

Uma percepção semelhante à de Tiago Teixeira, que trabalha remotamente e em exclusivo para o mercado internacional. «Precisava de um espaço de trabalho que respondesse à minha necessidade de mobilidade e contexto social, e encontrei um local com gente motivada, e um ambiente de cooperação excepcional, onde se promove uma dinâmica que é pouco comum nos espaços de trabalho convencionais», explica o informático, que integra a Base Cowork há ano e meio.

Um espaço para trabalhar «sem ser sozinha em casa» e para fazer networking foi o que trouxe Sara Cardoso, também há ano e meio, à Base Cowork, onde encontrou, «um bom espaço para reunir com clientes quando necessário, boas relações de trabalho e novas oportunidades. Sem esquecer os bolos e a malta fi­xe», explica em jeito de brincadeira a gestora de redes sociais.

Nestes dois anos de existência, foram várias as iniciativas promovidas pela Base Cowork, com destaque para a organização do “Conversas na Base”, evento onde são convidadas duas personalidades a partilhar com o público a sua experiência sobre um tema relevante, criando assim uma maior proximidade entre empreendedores, fazedores e interessados.

 

Uma das salas de reuniões do espaço

A Base Cowork aposta ainda em dinâmicas para promover o bem-estar e a ligação entre coworkers. «Habitualmente é promovido um almoço na última sexta-feira do mês, uma iniciativa a que damos o nome de Social Friday. Temos também práticas de meditação para quem quiser aderir. Os coworkers podem propor iniciativas, fazer pequenos workshops, expor temas que considerem de interesse para a comunidade. Mas o mais interessante acaba por ser o que surge espontaneamente. E isto acontece porque temos aqui um conjunto de pessoas motivadas para evoluir, quer a nível pro­ssional, quer pessoal», acrescentam os promotores.

Os clientes da Base Cowork contam ainda com um conjunto de vantagens que resultam da aposta contínua em parcerias, nomeadamente com a Sage, Leiria Económica e D. Dinis Business School. Com este crescimento, a aposta recai também na formação, a próxima área a ser dinamizada.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.