Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript.Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Manulena abre loja de velas em Fátima

 A fábrica de velas e artigos decorativos Manulena dá início, na Cova da Iria/Fátima, a um novo projecto: a abertura da sua primeira loja de velas. Há mais de 50 anos, o fundador da empresa iniciava a venda de velas artesanais em Fátima. A curto prazo, a Manulena Candle Shop terá uma oficina onde o cliente pode criar a sua vela-recordação.
Além da venda dos artigos das diferentes gamas e marcas que produzimos, a Manulena Candle Shop terá um espaço de oficina-workshop onde o cliente pode fazer a experiência do fabrico de uma vela”, refere Pedro Custódio, director-geral da Manulena, citado em comunicado.A loja-oficina é um projeto desenvolvido em conjunto pela Manulena e pelo Essence Inn Marianos, hotel propriedade dos padres Marianos da Imaculada Conceição, onde funciona a loja. A Manulena Candle Shop surge como uma conjugação de esforços com base na concepção definida pelo hotel.

“Desde o início do projecto que pretendemos que o hotel tenha um espaço onde o cliente possa conceber a sua vela, já que o simbolismo da luz é muito forte em Fátima, basta pensar no impacto que tem a procissão das velas”, explica o padre Jovanete Paulo Vieira, director-geral do Essence Inn Marianos.

Por seu lado, a Manulena ponderava a possibilidade da abertura da sua primeira loja de velas. “Era um objectivo que tínhamos: juntar à produção e comercialização, uma loja própria, a Manulena Candle Shop. Sempre quisemos que a nossa primeira loja abrisse em Fátima, onde o nosso pai iniciou a comercialização das velas que produzia de forma artesanal. Esta parceria veio na altura certa, foi uma feliz coincidência”, explica Pedro Custódio.

Espaço oficina-workshop permite criar velas personalizadas

O espaço comercial do Essence Shop tem acesso pelo interior do hotel e, directamente do exterior, pela Praça Luís Kondor. Está dividido em três sectores: o da venda de artigos religiosos; a venda de velas e artigos de decorativos da Manulena e o espaço de oficina-workshop.

Ânia Matos, do Departamento Comercial da Manulena, explica como funcionará o processo de criação da vela: “Primeiro há que escolher o formato e o tamanho da vela; depois a cor, que pode ser, por exemplo, uniforme ou em degradê. É possível seleccionar uma essência aromática – Floral, Frutado, Natural, Amadeirado ou Oriental – e finalizar a decoração ao gosto pessoal”.

Na zona da venda de produtos da marca, a Manulena Candle Shop tem também em exposição artigos em cera comemorativos do Centenário das Aparições.

Fundada em 1968, por Manuel Pedro Custódio, falecido em 2011 aos 76 anos de idade, a Manulena mantém-se uma empresa familiar, administrada pelos três filhos do fundador: José, João e Pedro. Dois dos netos Custódio já integram a equipa de trabalho desta empresa sediada em Mira de Aire, no distrito de Leiria, e que fabrica, comercializa e exporta velas decorativas e de culto, ambientadores e outros produtos que têm como matéria-prima a cera.

A história da Manulena começa contudo a escrever-se uma década antes da data da fundação, quando, em 1955, Manuel Pedro Custódio inicia o fabrico artesanal de velas de culto e de iluminação e tem como primeiros clientes os peregrinos e casas de comércio da Cova da Iria.
Neste novo espaço da Manulena em Fátima uma fotografia do fundador e uma bicicleta antiga colocada em lugar de destaque evocam essa origem e homenageiam Manuel Pedro Custódio.

“A Manulena é uma empresa que perdura no tempo, com muito esforço e trabalho, conseguimos adaptar-nos às exigências técnicas e dos clientes, inovámos nos produtos e no modo de fabrico, conseguimos expandir-nos para mercados internacionais e temos gestão profissional. A nossa importância verifica-se também na criação de emprego local, já que empregamos 90 pessoas”, considera o director-geral.Alguns marcos são especialmente importantes na história da empresa.

No ano de 1990 são introduzidas máquinas no processo de fabrico, em 1996 a Manulena inicia a aposta na internacionalização e nas gamas Velas Decorativas e Perfumadas. A unidade fabril e os actuais armazéns são inaugurados em 2000. Os anos de 2015 e 2016 trazem novos desafios, com o desenvolvimento dos difusores e da secção de cosmética, respectivamente. A empresa é detentora das marcas registadas Manulena Candle, Sensia e Miyoko.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.

Leiria é quinto distrito com mais PME Excelência em 2016

O distrito de Leiria cresceu acima da média nacional no que toca a empresas PME Excelência em 2016, sendo o quinto que mais empresas tem com este título. O concelho de Leiria mantém a liderança mas o da Marinha Grande foi o que conquistou mais empresas. Em causa estão empresas financeiramente sólidas e em crescimento.