Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript.Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Distrito de Leiria tem 14 das 87 empresas gazela da região Centro

O distrito de Leiria tem 15 das 87 empresas gazela da região Centro, segundo dados de 2015. Os números fazem parte das conclusões de um estudo efectuado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) que, pelo quinto ano consecutivo, identifica este tipo de empresas.

O conceito de empresa «gazela», assumido internacionalmente, corresponde a empresas jovens e com elevados ritmos de crescimento, sustentados ao longo do tempo. Em causa estão organizações inovadoras, capazes de se posicionarem de forma diferenciadora nos mercados, onde afirmam a sua competitividade e constroem sucesso a um ritmo acelerado, contribuindo fortemente para a criação de postos de trabalho.

O número de empresas gazela na região Centro cresceu de 57, em 2015, para 87, em 2016, o que representa um aumento de cerca de 53%. Já o volume de negócios das empresas gazela da região passou de 46 milhões de euros em 2012, para 267 milhões de euros em 2015.

Em termos de distribuição geográfica, repartem-se por 45 dos 100 municípios da região Centro, sendo o concelho de Coimbra o que tem maior número, com 10 empresas gazela.

Quase um terço destas empresas desenvolve as suas actividades na indústria transformadora e, em conjunto com as actividades do comércio e da construção (14,9% em ambos os casos), representam cerca de 62% das empresas gazela da região.

«Estas empresas são especiais pelo emprego e pela riqueza que criam na região. Temos empresas de diversos sectores, desde empresas de base tecnológica, a pequenos negócios familiares. Uma economia forte é uma economia equilibrada, onde coexistem realidades distintas, onde os sectores de ponta coexistem com os sectores tradicionais, que entretanto souberam incorporar conhecimento e inovação, onde os novos trabalham e partilham da experiência dos mais velhos, onde as áreas culturais e sociais se valorizam a par das económicas. O apoio dos fundos europeus a 13 destas empresas, com 10 milhões de euros do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), terá certamente contribuído para as suas trajectórias de crescimento», explica Ana Abrunhosa, presidente da CCDRC.

 

Empresas Gazela do distrito de Leiria

 

Batistamolds, Lda. – Indústrias transformadoras – Marinha Grande
Carbono 21, Lda. – Alojamento, restauração e similares – Óbidos
Delta Heat Services Holding B. V. (Sucursal em Portugal) – Indústrias transformadoras – Alcobaça
Energética – Combustíveis e Lubrificantes Lda. – Comércio por grosso e a retalho, reparação de veículos automóveis e motociclos – Alcobaça
Engtool, S.A. – Indústrias transformadoras – Marinha Grande
FCSI – Unipessoal Lda. – Comércio por grosso e a retalho, reparação de veículos automóveis e motociclos – Caldas da Rainha
GSFastmold – Fabricação de Moldes, Lda.- Indústrias transformadoras – Marinha Grande
Logiqueen Lda. – Transportes e armazenagem – Caldas da Rainha
Mariana Marques Ribeiro, Unipessoal Lda. – Comércio por grosso e a retalho; reparação de veículos automóveis e motociclos – Marinha Grande
Neutripuro – Valorização de Resíduos e Lavagens Industriais, Lda. – Outras actividades de serviços – Caldas da Rainha
PCTS – Intelligent Spaces, Lda. – Indústrias transformadoras – Marinha Grande
Pessoas D’Êxito – Madiação Imobiliária Lda. – Actividades imobiliárias – Leiria
Precisão Laser – Indústria de Corte S.A. – Indústrias transformadoras – Leiria
Valovo II, Avicultura Lda. – Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca – Leiria

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.