Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript.Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Programa de estágios da Fundação da Juventude abre candidaturas para empresas

Arranca hoje a primeira fase da 25ª edição do PEJENE – Programa de Estágios de Jovens Estudantes do Ensino Superior nas Empresas. O programa destina-se a empresas e entidades de acolhimento interessadas em receber estagiários e as candidaturas decorrem até 7 de Abril. A segunda fase é lançada no final de Abril e destina-se a jovens estudantes que pretendam candidatar-se a um dos estágios disponibilizados pelas empresas.

As candidaturas são feitas directamente através da plataforma www.fjuventude.pt/pejene2017. Após avaliação de candidaturas das empresas e entidades de acolhimento, a Fundação da Juventude divulga a lista de vagas para estágios, iniciando-se assim as candidaturas para os jovens estudantes.

«O PEJENE enquadra-se num dos vectores estratégicos de atuação da Fundação da Juventude – Emprego e Empreendedorismo – e constitui um importante factor de enriquecimento curricular, assim como aquisição de experiência e conhecimento em contexto laboral», explica a entidade promotora em comunicado.

«Este programa tem vindo a responder, desde 1993, às necessidades dos jovens que se encontram a finalizar o ensino superior, permitindo desempenhar tarefas de caráter profissional, e aumentar os seus conhecimentos em ambiente real de trabalho e não esquecendo as tendências mundiais de desenvolvimento económico», acrescenta.

Para 2017, os eixos prioritários de acção levam a Fundação da Juventude a estipular como empresas prioritárias todas as que actuam nas áreas da Economia Laranja e Economia Verde, nomeadamente todos os estágios que se encontrem directamente ligados a indústrias culturais e indústrias criativas, abarcando sectores em que o valor dos seus bens e serviços se fundamenta na propriedade intelectual, de que a arquitectura, as artes visuais e cénicas, o artesanato, o cinema, a investigação ou até a moda e a música são exemplo.

Procurando dar resposta à necessidade de apoiar as economias verdes, são privilegiadas as áreas que promovam um desenvolvimento sustentável em termos ambientais e sociais, através de processos produtivos industriais, comerciais, agrícolas ou de serviços.

 

 

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.