Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript.Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Empresas

Grupo Lusiaves investe 200 milhões nos próximos 5 anos

O Grupo Lusiaves vai investir 200 milhões de euros nos próximos cinco anos, com vista ao aumento da produção, disponibilização de novos produtos, integração de novas áreas de negócio e aposta na internacionalização. O anúncio foi feito esta tarde, por Avelino Gaspar, fundador e presidente do Grupo, no âmbito da celebração dos 30 anos do Grupo.

«Quanto maiores somos, maior é a dimensão do que ainda temos de fazer e maiores serão as nossas responsabilidades», afirmou, na ocasião, o presidente do Grupo Lusiaves, contextualizando o investimento anunciado, que prevê também o aumento da produção da área de milho, com o objectivo de «resolver a questão da dependência das matérias-primas».

Já o ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, presente no evento, lembrou o facto de Portugal registar o maior consumo per capita de carne de aves na Europa comunitária, fazendo da avicultura um subsector «relevante no que diz respeito ao auto-aprovisionamento alimentar», ao contribuir para um grau de auto-suficiência que ronda os 80%, sendo de mais de 100% ao nível da carne de frango.

No entanto, salientou o ministro, é também uma prioridade abrir novos caminhos para a exportação do sector, que inclui cerca de 2500 empresas, que contribuem para que Portugal seja «o décimo maior produtor avícola da União Europeia», lembrou Capoulas Santos.

Investimento em 2015 rondou os 30 milhões de euros

Em 2015, o Grupo Lusiaves realizou investimentos num montante global de 30 milhões de euros. Entre eles contam-se a construção de novos pavilhões para a produção de frango do campo em Nelas e Mangualde, a edificação do centro de distribuição em Ponte de Lima, e a conclusão da ampliação de diversos núcleos de produção, núcleos de postura, e centros de abate.

Nos 30 milhões de euros de investimento estão também incluídas a ampliação da fábrica de rações Racentro, onde foi instalado um dos maiores secadores de milho do país, bem como a aquisição de mais 77 viaturas ligeiras e pesadas (incluindo 27 carros eléctricos), a somar à ampliação do centro de abate de Estarreja, triplicando a sua capacidade e tornando-o no maior centro de abate da Península Ibérica.

Fundado em 1986 na Marinha da Ondas, Figueira da Foz, o Grupo Lusiaves é líder no sector avícola em Porutgal. A inovação tecnológica na área de incubação colocam-na entre as cinco melhores empresas do sector ao nível europeu. A vacinação “In Ovo” é um dos processos inovadores adoptados, e que contribui para garantir a segurança alimentar dos ovos produzidos pelo Grupo. 

O Grupo Lusiaves assegura todo o processo produtivo, operando em todas as etapas da sua cadeia de valor e integrando a totalidade da fileira, desde a produção de milho, passando pela produção de alimentos compostos para animais, de ovos para incubação, a que se soma a incubação de ovos e produção de pintos, bem como a produção avícola de frango, frango do campo e perus. Na sua actividade incluem-se ainda o abate de aves, a transformação de produtos alimentares, o armazenamento e comercialização, a saúde e nutrição animal e a valorização de subprodutos.

Factos & Números dos Grupo Lusiaves

20 empresas, onde se incluem a Racentro (maior produtora de rações da Península Ibérica, com 450 mil toneladas ano), Campoaves (empresa líder na produção de frangos do campo) e Lusifrota (empresa de transporte do Grupo, que conta com mais de 700 matrículas)

100 milhões de ovos produzidos anualmente

100 milhões de pintos produzidos anualmente

100 milhões de frangos produzidos anualmente

390 milhões de euros de facturação em 2015

10% da facturação advinda de mercados externos

14 mercados de exportação, distribuídos pela Europa, África, Ásia e América Central

2500 colaboradores directos

2000 colaboradores indirectos

 

REDACÇÃO | Célia Marques cmarques@leiriaeconomica.com

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Câmara vende Topo Norte do Estádio por 1,3 milhões para instalação das Finanças

O Município de Leiria aprovou esta terça-feira uma proposta de alienação da Torre Nascente do Topo Norte do Estádio Dr. Municipal Magalhães Pessoa, com uma área de construção de 4.500 metros quadrados, destinada a instalações para albergar e juntar num único local os Serviços de Finanças locais e distritais de Leiria. O valor da alienação do prédio é fixado em  1.339.503 euros. 

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.