Javascript desactivado

Para completa funcionalidade deste site é necessário habilitar o JavaScript.Aqui estão as instruções de como habilitar o JavaScript no seu navegador.

Actualidade

Ecossistema da IDDNET com volume de negócios superior a 21 milhões

Em 2015, as 37 empresas sediadas na IDDNET (70% da área das tecnologias da informação e comunicação), foram responsáveis por um volume de negócios de 21 milhões de euros (42% resultantes de exportação) e 108 postos de trabalho. De notar que 30% das empresas contam com mais de dez colaboradores.

«A criação de um ecossistema que acelere e consolide o crescimento das empresas é missão das incubadoras. Os resultados de 2015 da IDDNET ilustram o impacto positivo da sua acção na comunidade assim como a importância das incubadoras para a fixação de riqueza e de recursos qualificados nas regiões», explica a IDDNET em comunicado.

Entre as incubadas encontra-se a Smartidiom, empresa de serviços linguísticos, fundada em 2012, que conta com 22 colaboradores, e que, em 2015, duplicou o seu volume de negócios em relação ao ano anterior. A empresa prevê abrir novos escritórios no Porto, em 2015, e em Lisboa, em 2016.

A Smartidiom presta serviço em mais de cem idiomas, tendo como áreas de especialização o marketing e publicidade, TI e software, telecomunicações, construção, energia e ambiente. A empresa tem na sua carteira de clientes marcas como a Panidor, Roca, BMW Portugal ou IKEA.

A IDDNET (Incubadora D. Dinis) é uma associação sem fins lucrativos criada em julho de 2004 pelo Instituto Politécnico de Leiria, pela Associação Empresarial da Região de Leiria (NERLEI) e pela Câmara Municipal de Leiria, em colaboração com o Instituto Pedro Nunes.

A sua missão é promover o empreendedorismo, a inovação e as novas tecnologias e dar o seu contributo na criação e consolidação de novos projetos de negócio.

As mais lidas

Secil inaugura unidade de produção de microalgas em Pataias

A Secil inaugurou hoje, na sua fábrica em Pataias, Alcobaça, uma unidade de produção de microalgas. O projecto envolve a captação e utilização do CO2 ali gerado, por microalgas, que são depois canalizadas para os mercados que as aproveitam como ingrediente sustentável, natural e rico em compostos bioquímicos, nomeadamente para os da alimentação humana e animal. O investimento é de 15 milhões de euros.

Exportações de moldes atingem novo recorde em 2016

Em 2016, as exportações da indústria portuguesa de moldes ascenderam a 626 milhões de euros, o que representa o quinto recorde consecutivo e a primeira vez que ultrapassam a barreira dos 600 milhões de euros. Aquele valor representa um acréscimo de 92% face a 2010.

AKI investe 500 mil euros na renovação da loja de Leiria

O AKI investiu 500 mil euros na renovação da loja de Leiria e está em processo de recrutamento de seis novos colaboradores. O objectivo passa por «reforçar o seu conceito de proximidade junto dos leirienses e actualizar a nova imagem da marca», explica a empresa em comunicado.